Visitas: 61459195 - Online: 121

Segunda-Feira, 19 de Fevereiro de 2018

CLARETIANO
Rondocap

14/01/2013 14:02:53
      
Erosão abre cratera que ameaça poste de iluminação e muro de empresa no Bodanese

As fortes chuvas que se precipitaram sobre Vilhena nos últimos dias causaram destruição nas ruas da cidade. Em diversos bairros da cidade o que se ver são verdadeiras crateras aberas pela força das enxurradas. 

 

O caso mais grave pode ser visto na esquina das ruas 710 com A, no bairro Bodanese. A Rua A divide o perímetro urbano com o setor de chácaras de Vilhena, e é onde foi instalada a tubulação do sistema de drenagem da Avenida Tancredo Neves.

 

Naquele local as enxurradas que dessem pela própria Rua A e pela Rua 710, causaram uma erosão que arrancou a tubulação do sistema de drenagem, e quebrou os canos do sistema de fornecimento de água do SAAE e deixou os chacareiros da região sem água. 

 

Segundo um morador, a erosão teve início na quinta-feira e de lá para cá, por causa das chuvas que quase não cessaram, aumentou num ritmo acelerado. O buraco cresceu tanto que ameaça derrubar um poste de iluminação e o muro de uma empresa de transporte instalada no local.

 

Ainda segundo o morador, algumas pessoas da prefeitura estiveram na manhã de hoje no local e sinalizaram com alguns cavaletes e faixas. “Mas, eles disseram que como a obra ainda não foi entregue eles não podem mexer, tem que ser a empresa responsável pela obra”, disse o morador.

 

Outros pontos da cidade também sofrem os efeitos das chuvas. Como na Rua 724 com a 743, no Marcos Freire, onde a erosão quase impede o trafego de veículos. Situação similar se encontra nas ruas 1502 e 1504 do Cristo Rei e esquina das ruas 734 com Mangabeira, no Marcos Freire.

 

Mas, não são somente as ruas de chão que sofre com as chuvas. As vias asfaltadas também são danificadas pelo excesso de umidade e pelas enxurradas.  

 

A avenida Melvin Jones no Bodanese exibe diversos buracos na pista, tanto no entroncamento com a avenida Celso Mazutti, quando em outros pontos ao longo da avenida. Dois pontos da Melvin Jones, nos cruzamentos com a Rua 1708 e 1700, a enxurrada trouxe sedimentos das ruas à cima da avenida e recobriu o asfalto. 

 

Na esquina com a 1708 os sedimentos entupiram os bueiros e formaram uma lagoa na avenida que causam transtornos a quem passa pelo local.

 

A Secretaria Municipal de Obras está atuando com ações paliativas em pontos da cidade, como as fotos tiradas na manhã de hoje, e mostram operários trabalhando na Avenida Celso Mazutti, na rotatória próxima a Guaporé Máquinas onde um buraco no asfalto colocava em risco os motoristas que trafegam pelo local.

 

No entanto, o material usado para a recuperação do asfalto parece não ser o ideal, uma vez que o buraco foi tapado apenas por pedras e barro. “Não temos material”, disse um operário.

 

Mas, outro operário, embora não tenha desmentido a falta de material, disse que devido as fortes chuvas que caem em Vilhena, o material usado para tapar o buraco é o mais adequado pera esse período. “É a única coisa que as águas não levam”, disse. 

 

 

 



Fonte: FS
Autor: Rogério Perucci


teste










Newsletter

Digite seu nome e e-mail para receber muitas novidades.

SMS da Folha

Cadastre seu celular e receba SMS com as principais notícias da folha.






2018. Folha do Sul Online
Todos os diretos reservados - GNT Criativa
Segunda-Feira, 19 de Fevereiro de 2018
Comercial: (69) 3322 3322 - Redação: (69) 3322 4871