Visitas: 56889194 - Online: 164

Sexta-Feira, 24 de Novembro de 2017

CLARETIANO
LEO





06/11/2015 12:10:33
      
Após Dia de Finados, cemitério de Vilhena vira criadouro de mosquito da dengue

Vasilhas que acumulam água facilitam proliferação de mosquitos transmissores


Na manhã de ontem (quinta-feira, 05), a reportagem da FOLHA DO SUL ON LINE recebeu uma denúncia a respeito do Cemitério Municipal de Vilhena. De acordo com o denunciante, vários vasos e recipientes estariam acumulando água, o que pode potencializar a proliferação de dengue no bairro Cristo Rei, com risco de o mosquito transmissor da moléstia se proliferar por outras regiões da área urbana. 
A reportagem esteve no local e comprovou a existência de vários locais que podem se tornar criadouros dos mosquitos da dengue, assim como de outras doenças que possam ser transmitidas através da picada de pernilongos. 
O site tentou ouvir um funcionário da Prefeitura Municipal que estava nas dependências do “Campo Santo”, mas o funcionário público, que relatar ser de serviços gerais, não quis dar declarações, e muito menos fornecer o nome de seu superior. 

VISITANTES
Uma grande parcela de culpa pelos potenciais criadouros de mosquitos do interior do cemitério é dos próprios familiares dos mortos ali sepultados, que, no último dia 02, prestaram suas homenagens aos falecidos, colocando junto aos túmulos recipientes que acumulam água, com vasos, floreiras e pratos. 
Uma idosa, que relata visitar frequentemente o local fúnebre, diz ajudar como pode. “Quando  vejo algum pote acumulando águas, eu vou e derramo, mesmo não sendo de minguém da minha família” frisou a aposentada.



Fonte: Folha do Sul
Autor: Da redação


teste











Newsletter

Digite seu nome e e-mail para receber muitas novidades.

SMS da Folha

Cadastre seu celular e receba SMS com as principais notícias da folha.






2017. Folha do Sul Online
Todos os diretos reservados - GNT Criativa
Sexta-Feira, 24 de Novembro de 2017
Comercial: (69) 3322 3322 - Redação: (69) 3322 4871