Visitas: 39139821 - Online: 118

Quinta-Feira, 19 de Janeiro de 2017

CLARETIANO
BIOCAL





01/09/2016 09:59:06
      
Prato que pode se tornar símbolo da culinária de Rondônia é apresentado em Vilhena

Júlio Olivar explicou estratégia de marketing do “Pirarucu Rondon”

Dezenas de jornalistas e convidados prestigiaram (e saborearam) no final da tarde de ontem (quarta-feira, 30), no Senac de Vilhena, a apresentação do prato “Pirarucu Rondon”. Criado pelo chef Manoel Evangelista, o prato a base de Pirarucu e ingredientes regionais, foi oficializado como especialidade de Porto Velho e a tendência é que venha a ser reconhecido como prato típico de Rondônia.  

O evento de ontem é parte integrante do “1º Portal do Agronegócio de Rondônia”, que  acontece nos dias 02 e 03 na ACIV e reúne produtores e agentes do agronegócio na Região Sul do Estado para discutirem o segmento produtivo e suas novas tecnologias.

O gerente do Senac de Vilhena, Rafael de Oliveira, revelou que o evento reuniu 20 restaurantes e três chef, que receberam capacitação em pratos a base de peixes, com foco, é claro, no Pirarucu. Rafael disse que eles aprendem desde o corte do Pirarucu até a base dos molhos. “A ideia de trazer este evento para cá é fomentar as empresas gastronômicas de Vilhena e assim colocar este prato no cardápio local, valorizando a culinária do peixe. Afinal,  estamos numa bacia de água doce, com vários tipos de peixes, e precisamos usufruir dessa riqueza”, disse, antes de completar: “O Pirarucu era conhecido como o bacalhau brasileiro, era consumido salgado, e nós estamos trazendo uma nova oportunidade de trabalhar com esse peixe fresco”, concluiu. 

SABOR E MARKETING
O titular da Superintendência Estadual e Turismo (Setur), Júlio Olivar,  revelou que o Estado produz cerca de 80 mil toneladas de pescado ao ano, mas o consumo interno é muito baixo e a maior parte dessa produção sai do Rondônia sem o valor agregado, porque não é industrializado. 

O superintendente lembrou ainda da importância que Vilhena tem na piscicultura e disse que a cidade é referência no Estado, por ter implantado o primeiro frigorífico de peixe de Rondônia. “Está aqui o primeiro frigorífico de peixes, além disso, o Senac local oferece um curso específico de gastronomia; é por conta disso que nós trouxemos o prato para apresentá-lo primeiramente em Vilhena”, disse Olivar. 

Olivar confirmou a oficialização do prato como típico da capital e revelou que a intenção é trabalhar para que venha a ser reconhecido como um prato tipicamente rondoniense. “O prato foi oficializado como típico de Porto Velho e a gente está tentando expandir, primeiramente para as cidades pólos. Vilhena é a primeira cidade em que a gente está trazendo essa apresentação. Depois vamos levá-la a outros pontos onde há o Senac, para promover o pescado como uma cultura gastronômica”, revelou. 

O “tour” por cidades de Rondônia com vistas à apresentação do Pirarucu Rondon é o passo inicial para tornar o prato típico do Estado. “A idéia é que esse prato se torne o prato típico de Rondônia, vamos promovê-lo no sentido de vincular o Pirarucu Rondon à imagem de Rondônia. O prato traz dois elementos importantes: o primeiro é o Pirarucu, que é mencionado desde o século XVIII com esse nome. Pesquisadores daquela época já mencionavam o Pirarucu, inclusive desenhavam o peixe como hábito alimentar dos indígenas; e o segundo é o Rondon, em função de que Rondônia é o único Estado brasileiro nomeado em homenagem a um herói da pátria. Rondon, aliás, agora no mês de outubro, será entronizado ao panteão da pátria como herói nacional. É com estes dois elementos, a gastronomia e a figura histórica de Rondon, que iremos trabalhar o marketing para atrelar o Pirarucu Rondon a imagem de Rondônia”, finalizou. 



Fonte: Folha do Sul
Autor: Da redação


teste









Newsletter

Digite seu nome e e-mail para receber muitas novidades.

SMS da Folha

Cadastre seu celular e receba SMS com as principais notícias da folha.






2017. Folha do Sul Online
Todos os diretos reservados - GNT Criativa
Quinta-Feira, 19 de Janeiro de 2017
Comercial: (69) 3322 3322 - Redação: (69) 3322 4871