Visitas: 56836743 - Online: 118

Quinta-Feira, 23 de Novembro de 2017

CLARETIANO
LEO





19/09/2016 13:57:54
      
Urnas eletrônicas são lacradas em Vilhena e Justiça Eleitoral rebate suspeitas sobre fraudes

Juiz e chefe de cartório garantem que equipamentos são seguros

A Justiça Eleitoral de Vilhena realiza hoje, ao longo de todo o dia, o lacre das urnas eletrônicas que serão utilizadas no pleito municipal deste ano. 

De acordo com Fabíola Canuto, chefe de cartório do Fórum Eleitoral de Vilhena, hoje será feita a verificação de integridade física das urnas eletrônicas, a geração de mídia – que é a inserção dos dados com os eleitores de cada sessão e os candidatos para este pleito, e na sequência os equipamentos serão lacrados e mantidos armazenados sob vigilância da Polícia Militar até o dia das eleições. 

“Após os dados serem inseridos, essas urnas serão lacradas com um lacre assinado pelo juiz e pelo promotor eleitoral. Esse lacre é a garantia que o eleitor tem de que essa mídia que está dentro da urna que vai carregar o voto dele foi gerada pela Justiça Eleitoral e que só vai ser retirado pela própria Justiça Eleitoral”, disse Canuto.

Ao todo, são 279 urnas que atenderão a 4ª Zona Eleitoral. Dessas, 200 serão instaladas em Vilhena, 27 atenderão Chupinguaia e as demais são de contingência para serem usadas caso alguma delas apresente defeito. De acordo com Fabiola Canuto, no dia da eleição serão mais de 1 mil pessoas trabalhando para a Justiça Eleitoral, para que tudo transcorra dentro da mais absoluta normalidade. “No dia da eleição teremos mais de mil pessoas trabalhando, entre mesários, colaboradores, motoristas, juízes, promotores e servidores da Justiça Eleitoral”, informou. 

Sobre suposições de fraudes nas urnas eletrônicas, a chefe de cartório explicou que as pessoas dizem de forma genérica que o equipamento pode ser adulterado, mas não explicam como. E foi taxativa ao afirmar que as urnas são seguras e que nenhuma fraude foi constatada até o momento. “As urnas são seguras. Nós somos reconhecidos internacionalmente por fazermos um trabalho de eleição de excelência, recebemos auditores internacionais para vistoriarem nosso trabalho, nunca foi encontrado nada, nenhum problema, nenhuma fraude, então o eleitor pode ficar tranquilo que irá correr tudo bem, e o voto dele será respeitado”, garantiu.

Afirmações reiteradas pelo juiz eleitoral Anderson Cavalcante Fecury, que garantiu que as urnas eletrônicas não têm acesso à rede mundial (internet) o que, na análise dele, dificilmente permitiria a alguém invadi-las e modificar as mídias ou alterar as configurações. “Nós percebemos que o processo eleitoral brasileiro, esse processo de urna eletrônica de votação, tem se tornado uma referência no mundo; a gente está na vanguarda, tanto no processo de votação quanto no de apuração. Nós não temos casos confirmados de fraude”, garantiu o magistrado e explicou: “O Objetivo maior de estarmos aqui hoje é para darmos transparência e lisura, mostrando como é feito todo o processo de carga das urnas, inserção das mídias, para que todos os atores envolvidos no processo (partidos, coligações, delegados e MP) acompanhem e certifiquem-se de que tudo está sendo feito conforme a legislação”, finalizou.




Fonte: Folha do Sul
Autor: Rogério Perucci


teste











Newsletter

Digite seu nome e e-mail para receber muitas novidades.

SMS da Folha

Cadastre seu celular e receba SMS com as principais notícias da folha.






2017. Folha do Sul Online
Todos os diretos reservados - GNT Criativa
Quinta-Feira, 23 de Novembro de 2017
Comercial: (69) 3322 3322 - Redação: (69) 3322 4871