Visitas: 50385051 - Online: 174

Quinta-Feira, 17 de Agosto de 2017

Ultrasonografia
LEILÃO JUDICIAL





16/12/2016 12:06:39
      
Em Vilhena, produtores começam colheita de legumes e frutas após chuvas irregulares

Situação pode acabar se refletindo nos preços dos produtos

Hortifrutigranjeiros de Vilhena se apressam para iniciar a colheita de vários produtos que começaram a cultivar em setembro e outubro, já dentro das estufas, conforme manda o clima local. Apesar dos preparativos, as chuvas irregulares do início do ano e desta temporada fizeram alguns produtores amargarem prejuízos na lavoura.

Grande produtora de tomate, pimentão, pepino, abacaxi, melancia e outras frutas, além de verduras e legumes, a cidade encarou chuvas escassas em maio e abril, quando foram plantadas algumas safras de hortifrúti ainda em campo aberto. O resultado não agradou e fez muitos depositarem as esperanças nas estufas, que permitem maior controle da água e da temperatura das plantas.

Mesmo assim, com o atraso nas chuvas do fim de ano, que ainda que tenham chegado, estão abaixo da média histórica, o produtor está preocupado com o futuro de suas safras locais, vendo os custos com irrigação aumentarem e a manutenção difícil da produtividade. 

O chuchu, por exemplo, que em boa parte é vendido em Caocal e outros municípios da região, depende de muita água para se desenvolver satisfatoriamente. Entretanto, a qualidade pode ser um problema na venda dos produtos, que, caso não se desenvolvam bem, ainda que sejam colhidos e colocados para comercialização, podem dar prejuízo às revendas, se não saírem das gôndolas. 

A situação é mais complicada para quem não se planejou para a instalar seus equipamentos de irrigação e pode acabar ficando sem uma boa produção neste ano. A importação dos produtos por parte do comércio local, adquirindo os hortifrúti de outros Estados, poderá ser uma necessidade ainda maior.

Agrônomos e produtores acreditam que a produção local pode sofrer nova onda de melhoria da tecnologia adicional à aquela já promovida pelos auxílios da Emater (Associação de Assistência Técnica e Extensão Rural do Estado de Rondônia) e outros órgãos de assistência.  

A dificuldade toda pode ocasionar ainda aumento no preço destes produtos para o consumidor final no supermercado, feiras e vendas independentes.



Fonte: Folha do Sul
Autor: Herbert Weil (texto e foto)


teste










Newsletter

Digite seu nome e e-mail para receber muitas novidades.

SMS da Folha

Cadastre seu celular e receba SMS com as principais notícias da folha.






2017. Folha do Sul Online
Todos os diretos reservados - GNT Criativa
Quinta-Feira, 17 de Agosto de 2017
Comercial: (69) 3322 3322 - Redação: (69) 3322 4871