Visitas: 40623783 - Online: 126

Segunda-Feira, 20 de Fevereiro de 2017

CLARETIANO
BIOCAL






23/12/2016 16:08:15
      
Servidores se revoltam com proposta do Governo de Rondônia para “terceirizar” escola em Vilhena

ONG fundada em Pernambuco assumiria gestão do colégio

Servidores da Escola Estadual Álvares de Azevedo, uma das maiores de Vilhena, procuraram o FOLHA DO SUL ON LINE para denunciar uma iniciativa do Governo do Estado que conforme eles, se efetivada, reduzirá para menos da metade o número de alunos do estabelecimento.

Anunciada como boa notícia pelo governo estadual (saiba mais aqui), a transformação do Álvares em escola de tempo integral, no entanto, segundo os professores do colégio, apresenta alguns “efeitos colaterais graves”. 

De acordo com os educadores, ao entregar a escola a uma ONG, a pretexto de modernizá-la com novos métodos de gestão e ensino, o Estado estaria, na verdade, criando um ambiente “de elite”, a começar pela redução do número de estudantes, que passaria de aproximadamente mil para cerca de 400. Dos três turnos oferecidos no Álvares, apenas um seria mantido.

A empresa que se dispõe a gerir a escola por um prazo de três anos, conforme os denunciantes, capta recursos junto a grande empresas, como Ambev e Natura, para financiar as atividades.

Pela proposta do Instituto de Corresponsabilidade pela Educação (Ice), professores e alunos teriam que estar na escola em tempo integral. Com isso, estudantes que fazem cursos ou trabalham meio período, seriam descartados. Também não poderiam ser matriculados os que dependem de transporte escolar, que seriam remanejados para outras unidades de ensino.

No caso dos professores, a situação se complica ainda mais. Uma educadora que leciona química, por exemplo, especialidade rara de encontrar, deveria escolher entre o salário de mais de R$ 2 mil dando aulas na rede privada, ou os pouco mais de R$ 600 para permanecer no Álvares.

Diante da possibilidade de a escola ser “terceirizada”, os servidores estão se mobilizando e criticam a falta de debates sobre o assunto. Segundo eles, apenas a direção do colégio e a Coordenação Regional de Ensino (CRE), trata da questão em reuniões fechadas.

Veja abaixo, o relatório dos servidores apontando as falhas no Álvares e dando detalhes do plano para entregar a instituição à ONG fundada em Pernambuco:

LEVANTAMENTO

ICE - Instituto de Corresponsabilidade pela Educação

 

Exigências Presentes no Programa para selecionar escola participante

Infraestrutura/ Alunos atingidos

·  Atender         critérios          de       tamanho,      infraestrutura           e segmento.

Listar  condições     de       infraestrutura           das     escolas: (Critério número 1: Escolas com infraestrutura mínima adequada para receber o modelo com cozinha, refeitório, banheiros e vestiários, laboratórios e biblioteca).

            Realidade dos alunos dentro do projeto:

O Noturno deixaria de existir, alunos que estudam pela manhã ou tarde e que trabalham meio período não teriam vagas, alunos que freqüentam qualquer curso profissionalizantes ou outro curso qualquer não poderia estudar dentro do projeto, alunos que dependem de transporte escolar também não seriam contemplados e o ensino fundamental será extinto de vez em nossa escola

Realidade de professores

Professores muito bons que atuam também em escolas particulares perderão quase 3.000 reais de salário para ficar na escola com a gratificação de exclusividade de 620,00, ou seja, perderemos bons professores.  

Realidade da Escola.

A escola não tem estrutura para oferecer almoço para 400 alunos nem mesmo menos que isso, não temos refeitório, o espaço usado cabe somente uns 20 alunos sentados, os demais teriam que se sentar no chão.

Refeitório: inexistente

            A Escola Álvares de Azevedo não possui um refeitório, o espaço usado pelos alunos para a merenda é o pátio interno próximo à cozinha e é usado pelos alunos durante o intervalo do recreio e o mesmo tem somente duas mesas com capacidade para 16 alunos, sentarem confortavelmente, mas já apresentam estrutura comprometida, os demais se acomodam no chão ou se alimentam em pé o que é extremamente desconfortável.  Dificuldades enfrentadas pelos alunos do Integrar que fazem as refeições na escola: ao término das refeições cada um lava pratos e talheres usados, mas falta lavatório adequado para isso. No momento eles utilizam um bebedouro velho que fica no espaço do pátio de acesso à quadra de esportes.

            Na época das chuvas, o espaço que é utilizado como refeitório pelos alunos se torna inabitável por causa dos temporais e ventos, pois a chuva molha tudo sem possibilidade de ser usado como refeitório ou outros.

            No período das 11:45 às 13:00 – intervalo para almoço e descanso, os alunos que sentem necessidade de descanso,  deitavam no chão ou em colchonetes emprestados da sala de educação física – falta espaço adequado para descanso ou tirar uma soneca. Falta esse espaço e um lugar específico para o lazer daqueles que necessitam se movimentar. Sugestão dos alunos: uma sala de jogos com pebolim, ping-pong, sinuca, xadrez e outros.

            É necessário que os alunos tenham um monitor/monitora acompanhando suas atividades ou descanso durante esse período de almoço.

 

Banheiros

            Sanitários feminino e masculino são cinco em cada um, porém nem todos funcionam, necessitando de reforma completam, inexistência de chuveiros adequados para o banho, uma vez que nossa região é extremamente quente e o banho é de extrema necessidade para a maioria. O que temos foi insuficiente para 60 alunos do Integrar, tornando inviável para a quantidade de alunos pretendida. Opção – reforma completa ou construção de novos banheiros no espaço interno da escola e construção de banheiros na quadra de esportes.

 

Vestiário

           A escola não possui vestiário.

Reforma completa da quadra de esporte, pois a mesma é incompatível para o número de alunos.

Salas de aulas

            Faltam equipamentos como microfone para professores, caixas de som, lousa maior com fórmica de qualidade que não manche, ar condicionado mais potente para as salas grandes, resolver o problema de reflexo da iluminação no na lousa. Apostilas preparadas com qualidade por disciplina com conteúdos do ano inteiro feitas em gráficas. Reforma completa com armários suficientes para guardar o material didático dos professores e alunos separados por disciplina e série. Reparar o telhado, pois algumas salas estão com goteiras.

Internet

Falta internet de qualidade funcionando em todas as salas para ser utilizadas durante as aulas que necessitam de acesso tanto de professores quanto de alunos – Falta internet de qualidade para acessar os diários eletrônicos e registrar frequência, conteúdos e notas de alunos.

Biblioteca

Falta mobiliário completo, computadores com internet de qualidade para pesquisa dos alunos e arquivamento de acervo. Atualizar o acervo existente, pois as publicações são antigas.

Laboratórios

Laboratório de Informática:  Necessita melhorar a rede elétrica para evitar quedas abruptas dos equipamentos, potencializar a internet, pois a mesma é fraca.

Laboratório Seco – falta um laboratório seco de Física e Matemática

Laboratório de Química e Biologia – adequação do laboratório com materiais, equipamentos e bancadas suficientes.

Auditório

Reforma das cadeiras, liberar a parede da frente com suficiente e centralizado para uso do data show – a posição ocupada pelos aparelhos de ar condicionado empurram o data show para a extremidades da parede, prejudicando a visibilidade, retirar ou mudar a lousa do auditório de lugar.

Rede de Esgoto

Necessita de reparos, pois no calor ou em época de chuva os vizinhos do entorno reclamam do odor intenso e também no ambiente escolar. Há momentos em que os ralos exalam um cheiro terrível

Bicicletário

Falta espaço suficiente para todos as bicicletas serem guardadas com segurança e uso dos cadeados.

Acessibilidade

Adaptação e acesso à secretaria e outros setores com rampas apropriadas e rebaixamento de balcões de atendimento. Alargamento de portas para pessoas com deficiência que usem cadeiras de rodas

Implantação do projeto na Escola - Clientela

Previsão de matrícula na escola e implantação do projeto de forma gradual de acordo com as adaptações executadas, respeitando e incorporando os alunos que trabalham, que frequentam cursos profissionalizante, que cursam a guarda mirim, os alunos que dependem de transporte para estudarem e os alunos reservistas do exército e também os alunos do noturno, assim seria possível aceitar as mudanças, desde que incorporadas ao sistema atual. Nossa escola não tem estrutura, espaço, nem equipamentos para funcionar no período integral com o número de alunos existentes, nem a quantidade prevista.



 

Processo seletivo

Uma questão preocupante para os docentes e demais servidores da escola é a remoção dos professores efetivos das escolas que aderem ao Ensino Médio Integral. Isso porque, conforme o programa apresentado e informações repassadas pela Coordenadora da CRE/VHA, o docente dessas unidades deve passar por um processo seletivo e aderir voluntariamente ao Regime de Dedicação Exclusiva.

Para nós servidores, isso retira o direito do professor já concursado de trabalhar na escola em que escolheu exercer seu cargo. É preciso acabar com essa remoção ‘ex-offício’. Somos contra essa forma perversa de mais uma vez humilhar os professores ao dizer ‘você não é capaz’. Porque você vai sair dessa escola para colocarmos ‘gente capaz.  Só que não tem uma escola de tempo integral desse modelo no Estado, então, em tese, está todo mundo igual. Defendemos que o ideal é focar na formação continuada dos docentes, de acordo com a forma como a escola irá trabalhar.




Fonte: Folha do Sul
Autor: Da redação


teste










Newsletter

Digite seu nome e e-mail para receber muitas novidades.

SMS da Folha

Cadastre seu celular e receba SMS com as principais notícias da folha.






2017. Folha do Sul Online
Todos os diretos reservados - GNT Criativa
Segunda-Feira, 20 de Fevereiro de 2017
Comercial: (69) 3322 3322 - Redação: (69) 3322 4871