Visitas: 49108726 - Online: 168

Segunda-Feira, 24 de Julho de 2017

Ultrasonografia
BIOCAL





10/01/2017 16:24:10
      
Advogado responde carta de colega que o acusou de “bramir” durante posse de eleitos em Vilhena

Caetano deu sua versão sobre incidente na Câmara


Em sua tréplica à manifestação do advogado Manoel Veríssimo, que reagiu às suas críticas publicadas neste site, o também profissional do Direito Caetano Neto deu sua versão sobre o ocorrido durante a posse de políticos eleitos em Vilhena.

A cerimônia, realizada na Câmara de Vereadores, no início do mês, registrou o incidente entre os dois advogados, com Veríssimo reagindo às acusações de Caetano. Veja aqui.

Leia abaixo, na íntegra, o novo round do combate verbal entre os operadores do Direito.


Caro Editor,

Cumprimento Vossa Senhoria, e em face do arrazoado ofertado pelo senhor Manoel Veríssimo quanto à minha condição de promover “bramido”, no caso do nobre causídico participar da mesa de autoridades de posse da prefeita, vice-prefeito e vereadores em Vilhena, tomo a respeitosa liberdade de ofertar minhas considerações quanto ao ocorrido.

 Cumpre inicialmente dizer: não tenho por que nutrir quaisquer desavenças e/ou contraditórios com relação ao profissional e sua pessoa física.

Vale esclarecer que, quando da chegada do senhor Manoel Veríssimo às dependências da Câmara Municipal, momento em que dirigiu à sala reservada aos convidados para então compor a mesa, perguntei a integrantes do cerimonial sobre quem o nobre advogado representava e ou por quem estava sendo convidado. Naquele momento, a pessoa que conduziu Manoel informou que ele representava a OAB. 

De pronto irresignei, pois permitir constar à mesa de autoridades, advogado que na data do dia anterior (31/12), fora o responsável e  autor da promoção da tentativa de concessão de “saída temporária” com escolta para o vereadores presos, é certo que quando do uso da palavra, condição própria aos que compõe mesa de autoridades,  esclareceria a negativa da liberdade momentânea, contudo, espalharia as possibilidades de “os presos”, virem a tomar posse tão logo venha a ocorrer a concessão da saída temporária, criando assim um cenário de possibilidades visando atrapalhar a eleição de Mesa Diretora, o que entendi por bem combater. 

Após o “grito”, segui dizendo que tanto pela OAB, quanto na condição de advogado tão somente, não deveria compor a mesa, vez que a OAB tem subseção em Vilhena, e ainda temos um membro do Conselho Estadual da entidade, que é de Vilhena, Doutora Vera Paixão. Ato contínuo, liguei para Diretores da OAB em Porto Velho e, enquanto falava com membro da Diretoria, fui apartado pelo colega, também de Porto Velho, advogado Demétrio, que acompanhava Manoel, dizendo que o mesmo não representava a OAB, como se corrigindo o cerimonial, mas que Manoel  fora convidado. Perguntei por quem, e ele não soube responder.

Data vênia, minha posição, até então, foi de proteger o regulamento da OAB, já que não avistei nenhum membro da Ordem de Vilhena na solenidade, e ainda, evitar que o senhor Manoel Veríssimo fizesse uso da palavra, e com habilidade advocatícia, lançasse considerações em defesa dos vereadores presos. Se o meu grito foi impróprio, há que ser analisado com critérios além do objtevismo, e parece que mereceu efeito, visto o senhor Manoel convidado não fazer uso da palavra.

Correção: Amir Lando foi citado por Manoel Veríssimo como senador. Errou. Amir não detém o título de senador. Exerceu mandato e hoje figura como pessoa comum. Tanto Manoel quanto Amir, confirmado pelo cerimonial da Câmara, foram convidados pela prefeita Rosani Donadon. 

Att.
Caetano Vendimiatti Neto 
OAB/RO 1853 – Subseção Vilhena 



Fonte: Folha do Sul
Autor: Da redação


teste










Newsletter

Digite seu nome e e-mail para receber muitas novidades.

SMS da Folha

Cadastre seu celular e receba SMS com as principais notícias da folha.






2017. Folha do Sul Online
Todos os diretos reservados - GNT Criativa
Segunda-Feira, 24 de Julho de 2017
Comercial: (69) 3322 3322 - Redação: (69) 3322 4871