Visitas: 56624631 - Online: 118

Domingo, 19 de Novembro de 2017

CLARETIANO
LEO





22/02/2017 11:20:36
      
MPF emite recomendações para evitar que prefeitos do Cone Sul cometam “atos ilícitos”

Documento assinado por procurador está sendo entregue em mãos

O Ministério Público Federal (MPF/RO) expediu recomendações aos novos prefeitos dos nove municípios do Cone Sul de Rondônia (Cabixi, Cerejeiras, Chupinguaia, Colorado do Oeste, Corumbiara, Espigão do Oeste, Pimenta Bueno, Pimenteiras do Oeste e Vilhena). As recomendações são de caráter pedagógico e servem para prevenir atos ilícitos nesse momento de transição de governo, principalmente quanto à gestão dos recursos públicos recebidos da União, seus Ministérios e demais órgãos.

As recomendações trazem orientações para que os prefeitos não cometam atos ilícitos por desconhecimento e inexperiência com assuntos da gestão municipal. Uma das orientações é sobre a composição dos secretariados. Os prefeitos foram recomendados a nomear pessoas com grau de instrução e conhecimento específico adequados às áreas das Secretarias e Comissão Permanente de Licitação.

O MPF/RO também sugere às prefeituras que criem pastas específicas para arquivar toda documentação referente a convênios, contratos de repasses ou instrumentos ligados à União, como, por exemplo, a Fundação Nacional de Saúde (Funasa) ou empresas públicas federais (a exemplo a Caixa Econômica Federal).

Ainda consta na recomendação que, quando a prefeitura receber recursos federais, os prefeitos devem notificar os partidos políticos, os sindicatos dos trabalhadores e as entidades empresariais com sede no município e que tenham relação com a área beneficiada (saúde, educação, transporte etc). O MPF/RO também recomenda que os novos prefeitos promovam licitações antes das contratações de empresas para o fornecimento de produtos ou serviços.


As prefeituras ainda devem se negar a contratar empresas “de fachada”, se recusar a simular licitações e não emitir cheques nominais à própria prefeitura, somente à empresa, pessoa física ou mediante ordem bancária. Os valores arrecadados pelo município referente à Previdência Social devem ser repassados a esta. 

Ao final do mandato, para que haja cautela e segurança, é recomendado que os prefeitos prestem contas de todos os documentos relacionados aos convênios – incluindo processos de licitação, notas fiscais, cópias de cheques e extratos bancários.

As recomendações foram assinadas pelo procurador da República Leandro Musa de Almeida e estão sendo entregues em mãos aos prefeitos. Em caso de descumprimento injustificado das recomendações, o MPF/RO atuará na rápida responsabilização dos infratores sob pena de medidas judiciais e extrajudiciais a serem tomadas pelo órgão.



Fonte: MPF/RO
Autor: Assessoria


teste










Newsletter

Digite seu nome e e-mail para receber muitas novidades.

SMS da Folha

Cadastre seu celular e receba SMS com as principais notícias da folha.






2017. Folha do Sul Online
Todos os diretos reservados - GNT Criativa
Domingo, 19 de Novembro de 2017
Comercial: (69) 3322 3322 - Redação: (69) 3322 4871