Visitas: 56883407 - Online: 138

Sexta-Feira, 24 de Novembro de 2017

CLARETIANO
LEO





13/03/2017 06:28:45
      
Bebê morre após engasgar com leite e pais acusam falha no atendimento em hospital de Vilhena

Diretor da unidade garante procedimentos foram realizados

Os pais de uma bebê recém-nascida que morreu após se engasgar com leite estão disposto a processar o Hospital Regional de Vilhena, por acreditarem que houve falha no atendimento à criança. De acordo com Nilvane Oliveira, mãe da pequena Nicoly Beatriz Oliveira de Souza, que tinha apenas 9 dias de vida, na noite de quinta-feira, 09,ela notou que a menina havia se engasgado após ser amamentada. 

Preocupada com a aparência da menina, que estava com os batimentos acelerados, os familiares da garotinha procuraram ajuda médica em seguida. No pronto atendimento do HR, um clínico geral examinou a recém nascida e teria dito que foi “apenas um susto”. Após receitar medicamento para conter o refluxo, a família retornou para casa. Quando chegaram, perceberam que a criança não se movia normalmente e votaram ao hospital. 

Assustada com o quadro da criança, a mãe pediu que fosse feito o atendimento especializado. No entanto, para fazer o internamento na UTI Neonatal era preciso que o clínico fizesse o encaminhamento e os pais discordaram do procedimento, apressando a consulta com uma pediatra, que conforme explica Nilvane, fez os procedimentos necessários. “O erro foi no início. Levaram na brincadeira”, disse a mãe em relação à recepção no setor de emergência.  

Nicoly Faleceu às 12h40 de sábado, 11. Os pais acreditam que houve negligência e estão dispostos a apurar o caso, principalmente após tomarem posse da certidão de óbito, o qual aponta que a criança morreu vítima de “broncoaspiração” como conseqüência de “hepatite infecciosa”.  

O mais estranho é que, segundo a mãe, a criança tinha saído do hospital há poucos dias e não tinha nenhum conhecimento do quadro clínico que teria causado a morte. A mãe mostrou imagens da garotinha e explicou que “ela era forte e saudável e não apresentava nenhum sintoma de que estava doente. Tanto que após o nascimento, vários exames são realizados e realmente me surpreende o porquê dessa doença aparecer assim”, disse a mãe, que discorda do laudo médico. 

O OUTRO LADO
A reportagem entrou em contato com o diretor do hospital, Wagner Wasczuk, que tinha acabado de confirmar a morte da criança na tarde de sábado. Ele declarou que entendia a revolta dos pais pela perda, mas que acompanhou o caso e os procedimentos, segundo afirma, foram realizados normalmente. Confirmou ainda que, mesmo com estrutura para fazer o atendimento, era a vontade dos pais encaminhar a bebê para outra unidade. "Tentamos localizar vagas em Porto Velho, mas não foi possível. Uma equipe médica esteve o tempo todo dedicando atenção devida”, garante. 



Fonte: Folha do Sul
Autor: Da redação


teste











Newsletter

Digite seu nome e e-mail para receber muitas novidades.

SMS da Folha

Cadastre seu celular e receba SMS com as principais notícias da folha.






2017. Folha do Sul Online
Todos os diretos reservados - GNT Criativa
Sexta-Feira, 24 de Novembro de 2017
Comercial: (69) 3322 3322 - Redação: (69) 3322 4871