Visitas: 53017444 - Online: 129

Sexta-Feira, 22 de Setembro de 2017

Ultrasonografia
LEO





12/04/2017 17:16:49
      
Direção da AVV confirma cancelamento de competição e rebate nota da Prefeitura de Vilhena

Entidade atende hoje, de forma gratuita, mais de 100 crianças em iniciação esportiva e 70 jovens no Projeto Seleções   

Na semana passada, a Associação Vilhenense de Vôlei – AVV emitiu nota através da qual anunciava o cancelamento da Copa AVV, maior e mais tradicional competição da modalidade em Rondônia. Na nota, a entidade esclarecia que a não confirmação, pela Prefeitura, do convênio específico para a competição, como fora feito em anos anteriores, impossibilitou a realização do evento. 

No dia seguinte, a prefeitura enviou release à imprensa contrapondo a nota da AVV e fazendo alguns apontamentos que causaram, segundo a diretoria da entidade, um temor entre os pais e alunos. E, para esclarecer esses pontos, foi convocada uma entrevista coletiva na sede da associação  na manhã desta quarta-feira, 12.

Presentes para a coletiva, o presidente Gilson Martendal, um dos fundadores, o presidente de honra Silvan Freitas, e o treinador France Lima. 

CONVÊNIOS 
O primeiro ponto a ser esclarecido pela diretoria da AVV foi a dúvida que se levantou sobre o convênio anual. Freitas explicou que a nota enviada pela AVV tratava da não autorização do convênio específico para a realização da Copa AVV, e não do cancelamento do convênio anual. Mas, confirmou o atraso no repasse e isso causou a suspensão do lanche às crianças. 

Ainda sobre o convênio anual, que este ano será de R$ 80 mil, a diretoria fez questão de esclarecer: “Toda parceria tem que ser interessante para duas partes, e nós somos profundamente gratos por esta parceria, dizemos até que ela é a espinha dorsal do nosso projeto. Mas é preciso dizer que esses R$ 80 mil são para a manutenção da instalação, para pagamento de luz, para a manutenção do lanche, para o pagamento de transporte para as competições”, disse Freitas e continuou: “Além de tudo isso, desse apelo social, nas nossas participações nacionais e nas competições de base do Estado, estamos no pódio, então estes R$ 80 mil têm um retorno de marketing, porque em todos os nossos uniformes, em todos os nossos eventos, em tudo que fazemos e em tudo que a imprensa divulga está lá o nome de Vilhena, da prefeitura”. 

Ainda sobre o convênio, a nota da prefeitura traz também que não é permitido por lei firmar dois convênios com a mesma entidade. A diretoria expôs como é de conhecimento de todos, que nos últimos três anos (2014, 2015 e 2016) foram aprovados convênios específicos para a Copa AVV, passando pelo crivo do setor jurídico da Prefeitura e da Câmara de Vereadores. “Nós consultamos um advogado, que nos esclareceu que não há uma limitação de quantidades de convênios por entidade, havendo inclusive, a possibilidade de aditivos a convênios já existentes”.

SERVIDORES CEDIDOS
Outro ponto rebatido pela AVV na contra-nota ao Palácio dos Parecis é o que afirma que a prefeitura cedeu dois funcionários para a associação e que, juntos, eles custariam R$ 60 mil/ano. A associação confirma a informação discordando apenas do valor declarado. Um dos servidores mencionados na nota do Executivo é justamente Silvan Freitas, que fez questão de expor seus rendimentos anuais que giram entorno de R$ 20 mil, segundo documentos apresentados por ele. A outra servidora é a zeladora. “Supondo-se que nossos salários sejam equivalentes, ainda sobraria R$ 20 mil do montante mencionado”.  

COMPARAÇÃO COM EQUIPES PROFISSIONAIS DE FUTEBOL
Noutro trecho da nota, numa fala atribuída ao Secretário Municipal de Esportes Natal Jacob, lê-se: “...outras entidades, como o VEC e Barcelona, custeiam suas próprias despesas e não têm convênio com a prefeitura”. Para a diretoria da AVV a comparação é descabida por se tratar de dois clubes profissionais de futebol, enquanto que a AVV é uma entidade amadora e sem fins lucrativos. “Nós estamos trabalhando para nos equipararmos a eles, mas somos uma entidade amadora, sem fins lucrativos, não cobramos nada de mensalidade dos alunos. Não tem como comparar a AVV com os clubes profissionais de futebol; e isso partindo da maior autoridade do esporte no município é no mínimo desumano”. 

Ao final da entrevista o treinador France Lima disse que, ainda sem repasse algum, o que deve acontecer nos próximos dias, segundo a nota da Prefeitura, as atividades iniciaram em fevereiro como sempre acontece no calendário da AVV. 

No total, segundo a entidade, são atendidas hoje 115 crianças na escolinha de iniciação. “Mas, por causa do corte da merenda já houve algumas baixas, nós atendemos uma comunidade carente o lanche é uma atrativo”, revelou Lima. 

Além das crianças da iniciação, a AVV desenvolve ainda o Projeto Seleções que envolve duas escolas da cidade e tem feito história no voleibol estudantil. Nos últimos anos Vilhena tem conquistado as principais medalhas da modalidade nos Jogos Escolares de Rondônia e representado o Estado no JEJs – Jogos Escolares da Juventude. No ano passado das quatro equipes que disputaram os JEJs, três delas voltaram para com medalhas; e no Masculino Juvenil além da medalha a equipe trouxe ainda o acesso a 1ª Divisão do Voleibol Estudantil. 



Fonte: Folha do Sul
Autor: Rogério Perucci


teste










Newsletter

Digite seu nome e e-mail para receber muitas novidades.

SMS da Folha

Cadastre seu celular e receba SMS com as principais notícias da folha.






2017. Folha do Sul Online
Todos os diretos reservados - GNT Criativa
Sexta-Feira, 22 de Setembro de 2017
Comercial: (69) 3322 3322 - Redação: (69) 3322 4871