Visitas: 55041625 - Online: 113

Terça-Feira, 24 de Outubro de 2017

VALDOMIRO RODEIO
LEO





11/05/2017 10:18:36
      
Mesmo com suspeitos presos, assassinato de adolescente em Cerejeiras ainda é mistério

Comparsa do namorado da vítima confessa, mas acusado número 1 nega crime

Um mistério. Uma história para cujo desfecho que ainda faltam várias peças do quebra-cabeça. É neste ponto que estão as investigações do assassinato da garota Jéssica Moreira Hernandes, no dia 20 de abril, em Cerejeiras. Dada como desaparecida no primeiro momento, a jovem de 17 anos foi encontrada morta numa estrada rural do município.

O FOLHA DO SUL ONLINE, o primeiro a noticiar o desaparecimento da moça, continua acompanhando o desenrolar do caso. O que se sabe até o momento, segundo informa a polícia, é que não se chegou a todos os detalhes do crime.

Dois acusados pela morte de Jéssica estão presos na cadeia pública de Cerejeiras: o namorado dela, Ismael Silva, e o primo dele, Diego Parente. A esposa de Diego chegou a ser detida um dia após o corpo da garota ser encontrado, mas foi liberada por falta de provas consistentes.

Amigos do principal acusado, o namorado Ismael, que não confessa o crime, acredita numa possível inocência do rapaz. “Até agora só temos uma versão, a do Diego. E é claro que o Diego quer livrar a cara dele e pode estar jogando toda a culpa em Ismael”, disse um amigo próximo.

A Polícia Civil de Cerejeiras, que acompanha o caso, no dia 30 de abril fez perícia na casa onde a garota teria sido assassinada. Foram encontrados uma bicicleta, alguns outros objetos e as duas camisetas sujas de sangue. Amigos próximos de Ismael afirmam que as duas camisetas foram confirmadas como sendo de Diego e não do namorado de Jéssica. Se esse for o caso, a versão de Diego fica mais difícil de sustentar, pois empurra Ismael para fora da cena do crime. No entanto, vale ressaltar com muita responsabilidade – e esse site tem feito isso desde o início – que a polícia não confirma essa informação.

Já outros amigos de Ismael acreditam na possibilidade de ele ser culpado, sim, mas que o envolvimento dele possa ser menor do que o relatado por Diego num dos depoimentos.

Por duas vezes nessas duas últimas semanas, o FOLHA DO SUL ONLINE conversou brevemente com o delegado do caso, Rodrigo Spiça. Nas duas ocasiões, o delegado afirmou que as investigações estão em andamento. “Por enquanto, nada a declarar. Ainda temos muito trabalho pela frente”, disse o delegado ao site, através do WhatsApp.

Enquanto isso, a sociedade cerejeirense convive com o mistério. Apesar de a opinião popular já ter condenado os dois suspeitos presos, no fundo ainda residem muitas perguntas. Quem matou a jovem? Qual a participação de cada um? Foi um sozinho que praticou o crime? Existe uma terceira pessoa na história? São essas e outras perguntas que o trabalho da polícia está tentando responder.




Fonte: Folha do Sul
Autor: Rildo Costa


teste










Newsletter

Digite seu nome e e-mail para receber muitas novidades.

SMS da Folha

Cadastre seu celular e receba SMS com as principais notícias da folha.






2017. Folha do Sul Online
Todos os diretos reservados - GNT Criativa
Terça-Feira, 24 de Outubro de 2017
Comercial: (69) 3322 3322 - Redação: (69) 3322 4871