Visitas: 54926431 - Online: 114

Domingo, 22 de Outubro de 2017

VALDOMIRO RODEIO
LEO





19/07/2017 11:14:35
      
Projeto de estudantes de Arquitetura do IFRO chama a atenção em espaços públicos de Vilhena

Parklets são equipamentos urbanos que podem ser interpretados como minipraças
 
Quatro diferentes espaços do município de Vilhena receberam intervenção de acadêmicos de Arquitetura e Urbanismo do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de Rondônia (IFRO). O Projeto de Extensão intitulado “Parklets - Mobiliário urbano temporário”, fez parte da disciplina de Projeto Alternativo. Na proposta, foram instalados em quatro avenidas da cidade de Vilhena, com autorização de permanência de 60 dias, objetos e equipamentos com propósitos de uso diverso, a exemplo do bicicletário e espaço pet. Após este período, a proposta é que eles sejam instalados nas áreas comuns do Campus Vilhena, servindo como espaços de convivência.
 
Com o projeto, buscou-se melhorar o espaço público de Vilhena e a qualidade de vida de seus usuários, além de suscitar a reflexão quanto à priorização dos automóveis em detrimento do ser humano e de aplicar conceitos e técnicas voltados ao uso de materiais alternativos. Os parklets são equipamentos urbanos que podem ser interpretados como minipraças, e que ocupam o lugar de uma ou duas vagas de estacionamento em vias públicas. Tornam-se uma extensão da calçada, passando a funcionar como um espaço público de lazer e convivência para qualquer um que transitar pelo local. Podem possuir bancos, mesas, palcos, floreiras, lixeiras, paraciclos, entre outros elementos de conforto e lazer.
 
A instalação dos mobiliários ocorreu dia 07 de julho, sob a coordenação dos professores do curso de graduação em Arquitetura e Urbanismo do Campus Vilhena. Segundo a professora Ariane Zambon Miranda, o ambiente urbano, nas últimas décadas, tem se voltado ao automóvel em detrimento dos pedestres, no mesmo sentido, as áreas de vivência foram reduzidas e a cada dia as pessoas passam menos tempo nos ambientes externos. “Contudo, Vilhena ainda é uma cidade com ares de interior, em que as pessoas levam as crianças para brincar nas praças e sentam-se na calçada para conversar e beber chimarrão ou tereré, justificando a necessidade de mais mobiliário urbano para a interação social. Na rotina do comércio é possível observar muitas pessoas aguardando em pé nas calçadas, sem nenhum conforto, o que desestimula os acompanhantes e força o retorno precoce às moradias, devido ao ambiente austero e pouco humanizado, sem os tão importantes equipamentos urbanos”, afirma a docente. Também participam do assessoramento de alunos no projeto os professores Daniela Giovanini Manuel Pires, Fabiani Marques Lopes Muller Manoreze e Cristiano Comin.




Fonte: Foto: Divulgação
Autor: Assessoria


teste










Newsletter

Digite seu nome e e-mail para receber muitas novidades.

SMS da Folha

Cadastre seu celular e receba SMS com as principais notícias da folha.






2017. Folha do Sul Online
Todos os diretos reservados - GNT Criativa
Domingo, 22 de Outubro de 2017
Comercial: (69) 3322 3322 - Redação: (69) 3322 4871