Visitas: 56836594 - Online: 119

Quinta-Feira, 23 de Novembro de 2017

CLARETIANO
LEO





28/08/2017 15:44:49
      
Caso Luiz Rover: mais uma cápsula é encontrada; outra arma pode ter disparado no local

Vereador-PM ajudou a prender assassino, mas não atirou

O FOLHA DO SUL ON LINE acaba de confirmar junto à Polícia Civil e à Federal que uma reviravolta pode estar prestes a acontecer no caso Luiz Rover. Foi achada na casa mais uma cápsula de munição e esta sim, e não a outra encontrada no dia do crime, parece ser a que cotinha o projétil disparado pelo atirador que vitimou o jovem.

Entregue à Polícia Civil por um amigo da família Rover, uma cápsula de munição .320 foi encontrada no quintal da casa, local onde aconteceu o crime que vitimou o filho do ex-prefeito Zé Rover. A bala é utilizada em revólveres ou pistolas e difere da munição encontrada no dia do crime, uma cápsula de calibre .380.

INCOMPATIBILIDADE? - A arma que estava em posse de Lucas Ramos, que já confessou o assassinato, uma pistola Taurus calibre 765mm (0.320), não teria capacidade para disparar o projétil que saiu da cápsula encontrada na madrugada do crime, visto que o diâmetro da arma é menor que o da munição .380. O fato pode indicar a presença de outra arma na cena do homicídio, a não ser que o cano da pistola tenha sido adulterado ilegalmente a fim de comportar a munição maior. 

Os investigadores admitem que a informação é importante e pode significar reinterpretação da cena do crime. O exame de balística será realizado por peritos a fim de confirmar a partir de qual arma foi disparado o tiro e se a pistola de Lucas tinha capacidade de usar os dois tipos de munição.

Até o momento nenhuma das partes, suspeitos, vítimas ou testemunhas, mencionou a presença de outra arma na ocasião. A Polícia Federal deverá agora proceder um teste prático na arma apreendida para verificar sua adulteração ou não. 

O único a portar arma na cena do crime, além do assassino, era o vereador e sargento da PM Carlos Suchi, que afirmou não ter atirado, visto que quando chegou à casa de Rover o assassino já havia sido dominado e desarmado pelos presentes na casa.

Suchi afirma ainda que o menor que participou da ação e também foi capturado, teria fugido, já que ele e as vítimas se concentraram na contenção de Lucas. 

Nesta manhã, o delegado Núbio Lopes afirmou cogitar que o tiro que atingiu o jovem foi, possivelmente, o segundo disparado. Entretanto, ainda não está clara a ordem dos fatos no momento da confusão. 

A ausência de câmeras no local da casa onde o crime aconteceu, entre a garagem e a edícula dos fundos, impossibilita a reconstrução em vídeo do acontecimento. Testemunhas chegaram a afirmar, no dia do crime, que três tiros tinham sido disparados e que um deles havia atingido o muro, entretanto não foram encontrados indícios da afirmação até o momento.



Fonte: Foto ilustrativa
Autor: Herbert Weil


teste











Newsletter

Digite seu nome e e-mail para receber muitas novidades.

SMS da Folha

Cadastre seu celular e receba SMS com as principais notícias da folha.






2017. Folha do Sul Online
Todos os diretos reservados - GNT Criativa
Quinta-Feira, 23 de Novembro de 2017
Comercial: (69) 3322 3322 - Redação: (69) 3322 4871