Visitas: 60303530 - Online: 134

Terça-Feira, 23 de Janeiro de 2018

CLARETIANO

15/12/2017 09:10:03
      
Advogado desmente empresário que denunciou granja em Vilhena e explica TAC firmado com a prefeitura

Maílho diz que problema é sazonal e nem Friboi evita

Na tarde de ontem, o advogado Roberto Maílho, representante legal do empresário Eduardo Tusuru (FOTO), veio à redação do FOLHA DO SUL ON LINE rebater uma denúncia feita contra ele. O site publicou o documento assinado pelo também empresário Márcio Ramalho, no qual ele acusa a Granja Brasil, pertencente a Tsuru, de prejudicar seus negócios. O denunciante disse que o mau cheiro exalado pela criação de galinhas de Eduardo afeta outras empresas nas proximidades de onde está instalada. Entenda aqui.

Ao comentar a situação, Maílho desmentiu o acusador e garantiu que nenhuma empresa apresentou queixa contra a granja. E explicou o motivo da polêmica: segundo informou, uma criação de pintos realmente atrai insetos e dissemina mau odor, mas apenas em períodos sazonais do ano, em virtude do clima e da direção dos ventos.

O advogado também explicou que, nas vezes em que Márcio se queixou do problema, o próprio Eduardo o levou a granja e mostrou as providências adotadas, que incluíam o uso de produtos químicos e a instalação de telas para impedir os insetos de chegarem a lanchonete de Ramalho. “O Eduardo jamais se negou a dialogar para tentar minimizar a situação. E é bom não esquecer que a granja dele funcionava lá antes do Márcio assumir o posto de combustíveis”.

O profissional do Direito também fez questão de comparar: em determinas épocas do ano, o frigorífico JBS e outras empresas também provocam mau cheiro que atinge toda a cidade. “Mas isso é esporádico. Claro que é desagradável, mas se um gigante como o Friboi não consegue evitar, é porque não é tão simples”.

MUDANÇAS
Segundo o advogado, Eduardo Tsuru comprou uma área de terras na BR 174 e já iniciou as obras para transferir para lá, até o final do ano que vem, o “pinteiro” que causa o problema. Toda a estrutura da granja estará no novo terreno em dez anos, conforme mostram documentos apresentados por Maílho. 

COMPROMISSO ASSINADO
O advogado, aliás, fez questão de explicar: por iniciativa do próprio Eduardo e com aval do Ministério Público, a Granja Brasil assinou um Termo de Ajustamento de Conduta (TAC) com o município, comprometendo-se a transferir todas as suas atividades para a área mais afastada da cidade, adquirida justamente para esta atividade. O acordo, que prevê um prazo de dez anos, está na mesa de um juiz para ser homologado. “Mas a mudança virá antes”, garantiu.

SÓ NEGÓCIOS
O representante jurídico disse que seu cliente sabe muito bem diferenciar as coisas e que, em relação ao caso, adota as medidas cabíveis. Mas, irá à justiça sempre que houver tentativa de transformar em questão política uma questão empresarial.





Fonte: Folha do Sul
Autor: Da redação


teste










Newsletter

Digite seu nome e e-mail para receber muitas novidades.

SMS da Folha

Cadastre seu celular e receba SMS com as principais notícias da folha.






2018. Folha do Sul Online
Todos os diretos reservados - GNT Criativa
Terça-Feira, 23 de Janeiro de 2018
Comercial: (69) 3322 3322 - Redação: (69) 3322 4871