Visitas: 343203 - Online: 125

Segunda-Feira, 23 de Abril de 2018

Claretiano
Rondocap

26/12/2017 13:35:02
      
Com tapa na mesa, prefeita de Vilhena “vira” votos decisivos e aprova Código Tributário em Vilhena

Prefeita ameaçou não pagar aumento de professores

Vilhena, onde foi votada uma matéria explosiva na manhã desta sexta-feira, 26. Antes da votação, e pressionados pelo grande público que compareceu à sessão, os parlamentares se reuniram a portas fechadas. A reunião extraordinária foi convocada para implantar no município um novo Código Tributário. Entenda aqui.

Conforme informações de bastidores obtidas pelo site, a contagem dos votos revelou que a proposta apresentada pela prefeita Rosani Donadon (PMDB) seria derrotada no plenário. Além dos dois vereadores que já haviam antecipado o voto contra (Rafael Maziero, do PSDB, e Wilson Tabalipa, do PV), outros dois chegaram anunciando a mesma posição.

Diante da derrota iminente, os membros da base aliada e outros dois oposicionistas favoráveis à prefeita na votação, ameaçaram cancelar a sessão. Mas, aí, quando Rosani anunciou que estava chegando, todos permaneceram na Casa.

E a prefeita apareceu em grande estilo: começou desferindo um violento tapa na mesa e, em seguida, foi à tribuna, onde fez um discurso entre choroso e indignado. “Não vou baixar minha cabeça para meia dúzia de opositores”, começou disparando.

O tom incisivo seguiu: “Não estou arrochando ninguém. Estamos apenas fazendo correções, pois as taxas municipais não eram atualizadas desde 2001. E vocês querem que as empresas de cartão de crédito levem o dinheiro para o Rio e São Paulo?”, questionou.

A mandatária se referiu, em sua fala, à criação de uma lei, dentro do próprio Código Tributário, que prevê o recebimento de parte do imposto cobrado das operadoras. Com sorte, o próximo prefeito de Vilhena talvez receba estes tributos, já que o caso depende de regulamentação e deverá ser decidido na justiça.

Em outro trecho, a prefeita partiu para a ameaça: “Se vocês votarem contra, estarão votando contra a saúde e a educação. E eu já tenho o discurso na ponta da língua”, pressionou, dizendo que os vereadores haviam combinado de votar favorável à reforma tributária para permitir o aumento dos professores de 30 horas, aprovado por eles mesmos.

No final da disputa, apenas os dois vereadores que haviam se posicionado contra o código (Tabalipa e Maziero) mantiveram o anunciado, diante do plenário dividido entre manifestantes contrários à proposta e os que aplaudiram os votos a favor. Entre os manifestantes que reforçaram o coro pro-Rosani havia pelo menos sete secretários municipais.



Fonte: Folha do Sul
Autor: Da redação


teste










Newsletter

Digite seu nome e e-mail para receber muitas novidades.

SMS da Folha

Cadastre seu celular e receba SMS com as principais notícias da folha.






2018. Folha do Sul Online
Todos os diretos reservados - GNT Criativa
Segunda-Feira, 23 de Abril de 2018
Comercial: (69) 3322 3322 - Redação: (69) 3322 4871