Visitas: 504005 - Online: 108

Sexta-Feira, 27 de Abril de 2018

Claretiano
Rondocap

10/01/2018 10:02:27
      
Secretário de Saúde de Vilhena esclarece diárias “exageradas” e explica sua nomeação como assessor

Vasques respondeu publicação feita pelo FOLHA DO SUL ON LINE

Em entrevista ao FOLHA DO SUL ON LINE na manhã de ontem (terça-feira, 09), o secretário de Saúde de Vilhena, Marco Aurélio Vasques, explicou duas situações curiosas envolvendo ele próprio e a Pasta que comanda: a quantidade de diárias liberadas em poucos dias e sua presença no cargo, embora o Portal da Transparência informe que sua verdadeira função é assessor da Secretaria Municipal de Integração Governamental. Lembre aqui.

Vasques explicou que as diárias fazem parte de um procedimento administrativo conhecido como empenho estimativo, baseado na média anterior liberada para custear o mesmo tipo de despesas: “Pode ver as datas: elas apontam a abertura empenho, mas os valores podem ser gastos até o mês de junho. São recursos financeiros destinados a viagens de servidores, inclusive motoristas de ambulância e técnicos de enfermagem que acompanham pacientes transferidos para outras cidades”.

Segundo Vasques, após cada deslocamento, o servidor que recebe a diária informa o destino, o motivo da viagem e abate o valor gasto no empenho feito em seu nome. O site constatou que, neste momento, o valor reservado para diárias já passa de R$ 136 mil. Veja abaixo, na imagem secundária.

ASSESSOR OU SECRETÁRIO?
O titular da Semus também esclareceu sua nomeação como secretário, embora a contratação seja mesmo como assessor SEMIG. “Eu fui cedido pela prefeitura de Cacoal, onde sou concursado como cirurgião buco-maxilo-facial. Se eu fosse agente político, que é o caso de um secretário, por exemplo, não poderia acumular os vencimentos. Assim, sou assessor, mas nomeado sem salário para ocupar a Pasta”, disse, acrescentando que a prefeita Rosani Donadon (PMDB) assinou um decreto para mantê-lo no comando da secretaria.

Vasques também mostrou documento provando que, após seis meses de investigação, o Ministério Público concluiu que não há ilegalidade em sua situação administrativa. A denúncia anônima contra ele, apontando a acumulação ilegal de salários, feita dez dias após sua nomeação, foi arquivada.



Fonte: Folha do Sul
Autor: Da redação


teste










Newsletter

Digite seu nome e e-mail para receber muitas novidades.

SMS da Folha

Cadastre seu celular e receba SMS com as principais notícias da folha.






2018. Folha do Sul Online
Todos os diretos reservados - GNT Criativa
Sexta-Feira, 27 de Abril de 2018
Comercial: (69) 3322 3322 - Redação: (69) 3322 4871