Visitas: 61459117 - Online: 115

Segunda-Feira, 19 de Fevereiro de 2018

CLARETIANO
Rondocap

26/01/2018 10:02:32
      
Com melhoramento genético, projeto tenta aumentar produtividade de leite no Cone Sul

Duas propriedades rurais de Cerejeiras já foram beneficiadas com embriões

Aumentar a produtividade do leite através do melhoramento genético do rebanho. Essa é a intenção do projeto “Mais Leite”, elaborado pela EMATER e executado pelo governo estadual. No Cone Sul de Rondônia, o projeto tem também o apoio da cooperativa financeira Sicoob Credisul e recebe assessoria técnica de professores do IFRO.

Na década de 1990, havia 3.200 produtores de leite no Cone Sul, que garantiam uma média de 200.000 litros por dia. 

Atualmente, o número caiu para 2.200 produtores e uma média de 150.000 litros de leite diariamente. A produtividade média na região sempre foi de 5 litros por vaca.

É essa realidade que o projeto tenta mudar. Uma das iniciativas do “Mais Leite”, além de oferecer suporte técnico através dos professores do IFRO e dos técnicos da EMATER, é o fornecimento de embriões para melhoramento genético do rebanho leiteiro da região. Os primeiros embriões, de fertilização in vitro, já estão sendo aplicados em vacas no município de Cerejeiras.

A reportagem do FOLHA DO SUL ONLINE acompanhou a inseminação artificial em animais de duas propriedades rurais no município cerejeirense na manhã de ontem (quinta-feira, 25). 

Os embriões implantados são da raça Girolando, que dá muito leite e é resistente ao clima quente. 

A empresa responsável pelas aplicações é de Ariquemes e os embriões são de uma fazenda nas proximidades de Cuiabá, Mato Grosso. “Os animais que esses embriões vão gerar poderão produzir de 15 a 25 litros de leite por dia, se a vaca receber alimentação diferenciada”, afirma o médico veterinário Amauri Tomazinho, que fez as aplicações dos embriões nos animais nas propriedades rurais de Cerejeiras.

“Este projeto é uma iniciativa piloto em Rondônia. Selecionamos 50 produtores que já se destacavam para serem beneficiados com a aplicação dos embriões. Depois, o objetivo é expandir para outros produtores”, disse o diretor da EMATER de Colorado do Oeste e idealizador do projeto, Enio Milani.

Numa das propriedades visitadas pelo FOLHA DO SUL ONLINE, o produtor Marcos José ordenha 60 vacas leiteiras, tirando cerca de 200 litros de leite diariamente, numa área de terra de cerca de 40 hectares, que fica na Linha 2, KM 7,5, entre a 3ª e 4ª Eixo, no município de Cerejeiras. A média de produção é cerca de 4 a 5 litros por vaca por dia. “Com este projeto de melhoramento genético, espero aumentar a produtividade”, disse o produtor.

O gerente do Sicoob Credisul de Cerejeiras, Rodrigo de Mattos, que também esteve nas propriedades rurais no momento da aplicação dos embriões nas vacas leiteiras, afirma que a cooperativa financeira tem apoiado qualquer iniciativa que incremente a produção de leite na região sul de Rondônia, com linhas de crédito e assessoria de gestão financeira. “Sabemos que a atividade leiteira beneficia toda a comunidade. O desenvolvimento do mercado local é um dos valores do cooperativismo”.



Fonte: Folha do Sul
Autor: Rildo Costa


teste










Newsletter

Digite seu nome e e-mail para receber muitas novidades.

SMS da Folha

Cadastre seu celular e receba SMS com as principais notícias da folha.






2018. Folha do Sul Online
Todos os diretos reservados - GNT Criativa
Segunda-Feira, 19 de Fevereiro de 2018
Comercial: (69) 3322 3322 - Redação: (69) 3322 4871