Visitas: 53008383 - Online: 133

Sexta-Feira, 22 de Setembro de 2017

Ultrasonografia
LEO





18/05/2012 17:55:58
      
Jornalista vilhenense vai à justiça e consegue autorização para mudar de nome

Um dos jornalistas mais conhecidos de Vilhena mudou de nome aos 42 anos. Secretário-adjunto de Comunicação do município, Paulo Mendes conseguiu na justiça acrescentar o sobrenome do pai, Nicolau Kaminski, ao seu. Ele passou a assinar, desde a semana passada, Paulo Sérgio Mendes Kaminski. O processo judicial que determinou a mudança durou dois anos e tramitou numa das varas cíveis de Curitiba (PR). A alteração  foi provocada por uma reviravolta na vida familiar do comunicador (AO CENTRO, DE CAMISA AMARELA, COM OS MEIO-IRMÃOS).
De acordo com Paulo, sua mãe teve um relacionamento com Nicolau, descendente de poloneses, após se separar do primeiro marido. Como Kaminski era casado e ela não sabia, quando engravidou, ensinou o filho a se manter longe da família do pai.
Mesmo sem ostentar o sobrenome, Paulo mantinha contatos esporádicos com o pai até os 19 anos. Depois de se casar, o jornalista não conviveu mais com Nicolau, mas às vezes ligava para saber como ele estava. Quando algum dos filhos (meio-irmãos do vilhenense) atendia, ele dizia que era “um amigo”.
Três anos atrás, Mendes (agora Kaminski), resolveu “abrir o jogo” com o filho mais velho de Nicolau. Após revelar a paternidade, ele foi até Curitiba acompanhado de sua esposa e conheceu irmãos, irmãs, sobrinhos e outros parentes. No dia seguinte, teve o último encontro a sós com o genitor. A conversa com os novos parentes foi cordial, mas como era necessário fazer um exame de DNA para o reconhecimento da paternidade, uma ação judicial também foi protocolada para que o vilhenense passasse a ostentar o novo sobrenome .
O teste genético feito num laboratório de Curitiba, dois anos atrás, após coleta do material da mãe de Paulo, em Vilhena, atestou que ele era mesmo filho de Kaminski, que era técnico em radiologia e estava aposentado. Os irmãos também cederam material genético para o exame, já que Nicolau havia falecido poucos meses antes do procedimento.
Paulo teve direito à sua parte na herança, em comum acordo com os irmãos, mas garante que essa não foi a questão mais importante. “O que eu queria mesmo era resgatar minha história pessoal”, diz, acrescentando: “Graças a Deus, consegui”.



Fonte: FS
Autor: Da redação


teste










Newsletter

Digite seu nome e e-mail para receber muitas novidades.

SMS da Folha

Cadastre seu celular e receba SMS com as principais notícias da folha.






2017. Folha do Sul Online
Todos os diretos reservados - GNT Criativa
Sexta-Feira, 22 de Setembro de 2017
Comercial: (69) 3322 3322 - Redação: (69) 3322 4871