Visitas: 60312545 - Online: 134

Terça-Feira, 23 de Janeiro de 2018

CLARETIANO

29/04/2014 17:41:59
      
Maníaco que não podia ver casais namorando admite quatro estupros em Vilhena

Acabou a dúvida sobre o crime que abalou Vilhena no dia 18 de abril: o motorista escolar Clodoaldo de Miranda, 37, confessou que estuprou uma estudante de 14 anos, após abordar a menina, que estava com o namorado. O fato aconteceu no último dia 18, quando o estuprador confesso se fez passar por policial que estaria investigando o suposto roubo de um hotel e, com isso, separou o casal, atacando a garota quando ela ficou sozinha. Em seu primeiro depoimento, Clodoaldo disse que o sexo com a menor havia sido feito com o consentimento dela.
Ao relatar a confissão do motorista, a delegada Solângela Guimarães, que conduz a investigação, disse que, além deste estupro, ele admitiu outros três praticados na cidade. Um quarto ataque também pode ser atribuído a ele, mas o estuprador disse não se lembrar dos detalhes e prometeu contar o que vier a recordar num próximo depoimento.
A titular da Delegacia Especializada de Atendimento à Mulher (Deam) disse que Clodoaldo não soube dizer se as vítimas anteriores eram adultas ou menores de idade. Ele jurou, no entanto, que jamais violentou crianças.
Ao justificar os estupros em série, o motorista alegou ser portador de uma espécie de transtorno que o deixa totalmente fora de controle quando vê casais em momentos de intimidade. Foi o que aconteceu com a última vítima, a quem ele não conhecia. Ele apenas viu a garota passar abraçada ao namorado e sentiu um desejo incontrolável de possuí-la.
Nos outros episódios, as mulheres também foram abusadas quando ficaram sozinhas após carícias ou atos sexuais com seus parceiros. Apesar da alegação, o maníaco não se considera louco e diz que tem “apenas” esse problema. A polícia já confirmou que, de fato, a conduta social do rapaz parecia normal, segundo testemunhos de conhecidos.
Diante da confissão, Solângela, que tem dez dias para concluir o inquérito sobre o caso, pretende tentar localizar as outras vítimas. No caso das mulheres que forem adultas, o caso somente irá à justiça com a permissão delas.
Ao posar para fotos, após admitir seus crimes, e quase chorando, o estuprador disse: “Quero que as minhas vítimas se apresentem, pois quero pagar por tudo o que fiz”.
Já recolhido à Cadeia Pública, o motorista deve ficar em cela isolada, para evitar que seja violentado por outros detentos. Essa é uma prática comum em estabelecimentos prisionais em casos envolvendo estupradores.



Fonte: FS
Autor: Edeblandes Ortis


teste










Newsletter

Digite seu nome e e-mail para receber muitas novidades.

SMS da Folha

Cadastre seu celular e receba SMS com as principais notícias da folha.






2018. Folha do Sul Online
Todos os diretos reservados - GNT Criativa
Terça-Feira, 23 de Janeiro de 2018
Comercial: (69) 3322 3322 - Redação: (69) 3322 4871